A Libra pode não chegar na França

O ministro da economia do país, Bruno Le Maire, disse em uma conferência na semana passada que pretende banir o uso do ativo digital no continente.


Anunciada no início do ano a Libra, a criptomoeda do Facebook, pode não chegar na Europa, no que depender do governo da França. O ministro da economia do país, Bruno Le Maire, disse em uma conferência na semana passada que pretende banir o uso do ativo digital no continente. O principal motivo para o banimento da moeda seriam as preocupações envolvidas no lançamento do serviço, que pretende ser um dinheiro global de fácil acesso, com uma carteira digital que pode ser vinculada a aplicativos de conversa, como o Messenger ou WhatsApp.


Segundo Le Maire, a moeda pode ser utilizada para fins ilegais, como lavagem de dinheiro ou financiamento de grupos terroristas. O ministro pretende conversar com autoridades do Banco Central Europeu para lançar uma moeda digital pública, o que permitiria que os países do continente tivessem o controle da plataforma, enquanto a Libra é gerenciada pela Facebook, Uber e PayPal. 


A Libra Association, organização sem fins lucrativos que cuida do ativo, se defendeu respondendo às declarações do ministro da França dizendo que está trabalhando para regularizar o serviço antes do lançamento, que está previsto para 2020. A França não é o único país que tem criticado a iniciativa do Facebook, que sofre desconfiança até mesmo nos Estados Unidos. Atualmente, a Libra está em processo de análise na Suiça, país que será sede da organização responsável pela criptomoeda.


Autor: Monitor Tecnologia


© Copyright 2019 Monitor. Todos os direitos reservados.